QUANDO NASCE UM FILHO, MORRE UMA MULHER?

UANDO NASCE UM FILHO, MORRE UMA MULHER?

Desde o momento em que se descobre que se está grávida que o corpo, a seu tempo, começa a mudar. Na verdade tudo começa a mudar. Mais tarde, e mais rápido do que se imagina temos uma criança nos braços. É nesse momento que tantas vezes nos esquecemos que somos mulheres, que temos necessidades. E quando nos lembramos novamente de nós já não nos reconhecemos, tanta coisa mudou. O corpo, o humor, o penteado, os saltos que passaram a ténis… Na verdade tudo mudou! Nesse momento conscientemente, ou não, passamos por uma crise existencial dura e intensa. 
Sem pressas, chega o momento em que redescobrimos quem somos, na mulher em que nos tornamos. E esta acredite uma versão melhorada. Mais madura, mais doce e condescendente, mais leoa e lutadora, e com uma capacidade de amar inimaginável. Não só de amar aquela criança, mas de amar a si, de se cuidar, de se proteger, de ser feliz. Esse é o verdadeiro desafio. A viagem que nos leva de volta a um sítio que não conhecíamos, e que afinal residia em nós mesmas. 

Dina Guerreiro